sábado, 10 de dezembro de 2016

Diários




Toda la noche me abandonas lentamente como el agua cae
 lentamente. Toda la noche escribo para buscar a quien me busca. 

 Palabra por palabra yo escribo la noche 







 Alejandra Pizarnik

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016




Estendo meu corpo sobre as madeiras gretadas pelas 
lágrimas, cheiro a linhaça e a sombra 

 Ah, a morfina no meu coração: durmo com os olhos 
abertos diante de um território branco abandonado
 pelas palavras 







 Antonio Gamoneda

terça-feira, 6 de dezembro de 2016




Nenhum padre da igreja
 soube até hoje explicar 
porque é que não existe 
um mandamento 11.º 
ordenando à mulher
 não cobiçar 
o homem da próxima. 






Mario Benedetti
 (Trad. A.M.)

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016




Pelo trilho ensopado da chuva 
o pequeno sermão ilusório do silêncio. 

 É como se pudesses ouvir , 
como se eu ainda te amasse . 







 Paul Celan
 (Foto de Laura Makabresku)